Combate ao Glaucoma: diagnóstico e tratamento precoces

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o glaucoma é a maior causa de cegueira irreversível no mundo. E para alertar a população sobre a questão, instituiu 26 de maio como Dia Mundial de Combate ao Glaucoma. O problema atinge cerca de 65 milhões de pessoas no planeta e é o motivo de 4,5 milhões de casos de perda total de visão, de acordo com a Associação Mundial do Glaucoma. E quem responde às dúvidas sobre esta doença silenciosa é o Dr. Filipe Siqueira, oftalmologista do Corpo Clínico do Hospital Monte Sinai e preceptor da Residência Médica do Hospital Universitário da UFJF.

O que é glaucoma?
É uma doença caracterizada pela lesão das fibras do nervo óptico, geralmente associada ao aumento da pressão intraocular, e que pode causar perda visual irreversível. Inicialmente, o dano afeta a visão periférica, mas pode se estender para a visão central caso não seja tratado a tempo.
 
É possível prevenir o glaucoma?
Ainda não existem maneiras eficazes de prevenir o tipo mais frequente de glaucoma. Porém, conseguimos prevenir a cegueira causada pelo mesmo através do diagnóstico e tratamento precoce.
 
Quais doenças estão relacionadas?
Em relação às doenças sistêmicas, há estudos que apontam a associação de diabetes e hipertensão arterial com o desenvolvimento do glaucoma. Inflamações intraoculares e trauma ocular são fatores locais que podem contribuir para o aparecimento da doença.
 
Quando é necessário procurar o oftalmologista? Há sinais de alerta? Como a doença é diagnosticada?
Na grande maioria dos casos, o glaucoma é uma doença silenciosa, que evolui sem causar sintomas. Por esse motivo, a doença geralmente é descoberta através de exames de triagem, como a medida da pressão ocular e exame de fundo de olho, realizados em consultas oftalmológicas de rotina. Na suspeita de glaucoma, são necessários exames complementares para a confirmação da doença e uma programação do tratamento.
 
Todas as pessoas estão sujeitas ao glaucoma?
Sim, todas as pessoas podem desenvolver glaucoma ao longo da vida. Estatisticamente, pacientes com pressão ocular aumentada, com história familiar de glaucoma, idosos, negros, míopes e aqueles que fazem uso crônico de corticóide têm uma chance maior de desenvolver o principal tipo da doença.
 
Como é o tratamento?
Inicialmente, o tratamento é realizado através do uso de colírios para diminuir a pressão ocular. Em alguns casos, podem ser necessários tratamentos a laser ou procedimentos cirúrgicos.

 

A doença tem cura ou quem tem glaucoma deve se tratar a vida inteira? É possível conviver com a doença sem outras consequências?

O glaucoma não tem cura, tem controle. O objetivo do tratamento é evitar a progressão da doença e prevenir perdas visuais permanentes. O paciente portador de glaucoma que segue corretamente o tratamento e faz o acompanhamento regular com o oftalmologista pode ter uma vida absolutamente normal.

 

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 2104-4000

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2