Cuidado redobrado na ingestão de água durante o verão para o bem do sistema circulatório e renal

Com a chegada do verão começam a surgir orientações quanto a importância de beber água. Mas você entende realmente o por quê?

Manter-se hidratado ao longo do dia é vital para o bom funcionamento do organismo. A água tem um papel regulador de muitas funções de nosso organismo, desde o controle da temperatura até o bom funcionamento do sistema circulatório. A sede é um sinal de que o corpo já perdeu água demais e que muitas atividades metabólicas não aconteceram com qualidade.

No verão este cuidado precisa ser redobrado. As pessoas transpiram mais, viajam, vão à praia, praticam mais esportes e se esquecem de beber líquidos ou exageram nas bebidas alcoólicas. Estes fatores podem causar desidratação.

Quando desidratada, a pessoa pode apresentar diversos sintomas como cãibra, fadiga e diarreia. Muitos até confundem os sintomas com cansaço, por isso é tão importante estar atento e se prevenir para não atrapalhar suas férias por causa de uma desidratação.

Além disso, o aumento da transpiração associado a uma alimentação com sal excessivo e a ausência do hábito de beber água, pode levar à formação de cálculos renais. Em média, o mal atinge de 5 a 12% da população no país, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, mas no verão a incidência é maior. Um sinal indicativo de que a pessoa pode estar com a formação do cálculo é a tonalidade da urina, que deve ser sempre clara. Se estiver com um amarelo mais forte, está concentrada e isso facilita o surgimento das pedrinhas. O tamanho dos cálculos pode variar, podendo ser dissolvido e expelido com o uso de medicamentos, dieta, pequenos procedimentos, ou pode existir a indicação de cirurgia, tudo após avaliação médica. Este último caso é um estágio da doença em que paciente pode passar por uma experiência bem desagradável. A pedra entope o canal de drenagem do rim para a bexiga e o sintoma é a sensação de uma cólica muito forte. A dor intensa e súbita surge nas costas e vai para o abdômen, levando quem sofre a um pronto-socorro.

E atenção! De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia metade dos pacientes em tratamento volta a apresentar o problema, ou porque a pedra não foi expelida por completo ou em razão de se manter os mesmos hábitos que levaram à formação dos cálculos. Recomenda-se, portanto, a ingestão de muita água e sucos naturais. Os de melão, laranja e limão são os mais indicados porque contêm uma substância, o citrato, que auxilia no bom funcionamento renal.

Entre as pessoas mais suscetíveis a ter problemas de cálculo renal estão os obesos, por apresentar mais cálcio e ácido úrico na urina. Quem consome frutos do mar em excesso também são potenciais candidatos, porque estes alimentos são ricos em oxalatos. As pedras do rim (ou cálculos renais) são, muitas vezes, formadas por depósitos de oxalato de cálcio.

 

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 2104-4000

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2