Prevenção da Hipertensão:infarto e AVC são principais consequências da falta de controle

Na semana que destaca a campanha mundial contra a Hipertensão Arterial, o cardiologista Geraldo Casali, do Corpo Clínico do Monte Sinai, chama a atenção para a importância de prevenir o principal fator de risco das doenças coronarianas e arterioescleróticas, que podem causar o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e o Acidente Vascular Cerebral (AVC), respectivamente. A prevenção dos fatores de risco da Hipertensão Arterial visa eliminar as consequências desta doença que atinge 25% da população mundial.

Geraldo Casali lembra que na fase inicial, em geral, a hipertensão é assintomática, por isso, é fundamental o hábito de aferir frequentemente a pressão arterial,“a fim de surpreendermos uma alteração em sua fase inicial, facilitando seu tratamento”. Ele alerta que a predisposição familiar é o que deve ser considerado em primeiro lugar para servir de motivação ao monitoramento da pressão. “Em especial, a partir daí, iniciamos o que chamamos de prevenção secundária que resume uma mudança de hábitos” que ele pontua como fundamentais na vida diária, mesmo de quem não tem predisposição. 

  • Manter peso adequado, não engordar;
  • Não abusar do sal na comida;
  • Fazer exercício físico regular;
  • Alimentação saudável e com horários adequados;
  • Sono de qualidade e horários regulares;

“E o mais difícil, mas fundamental”, pontua ele, “evitar o stress, que faz parte do cotidiano e é bastante complicado de evitar na vida pessoal”. Mas achar válvula de escape saudável ajuda.

Ele é taxativo quando cita pacientes que sabem da doença, mas que se ancoram apenas na medicação de controle da pressão.  “Se não fizer o que chamamos de prevenção secundária, que citamos, e achar que só o remédio vai fazer o controle, a pessoa vai perder oportunidade de ter uma vida saudável e vai ter que usar doses de remédio cada vez maiores, ficando sujeito às consequências (infarto e AVC)”, reforça ele. Ele lembra que a Hipertensão Arterial, além de ser fator de risco para doenças graves, pode trazer complicações futuras, como lesão de retina, ou insuficiência renal, podendo, esta, levar à dependência de hemodiálise, por exemplo.

Além de aferir a pressão com frequência, Casali, que também é um dos responsáveis pelo Serviço de Cardiologia Diagnóstica do Monte Sinai, lembra a importância de realizar check-ups cardiológicos. Uma medida adequada para os homens com histórico familiar a partir dos 40 anos, e para a mulher, obrigatoriamente, a partir dos 50.

 

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 2104-4000

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2