Acidentes domésticos nas férias e na pandemia: o que fazer? Como prevenir?

Janeiro, férias escolares, crianças em casa... É comum o aumento de acidentes domésticos com crianças neste período. Mas a realidade do último ano é ainda mais difícil: o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19. A médica Rosa Maria Nunes Santos, coordenadora do setor de Pediatria da Emergência e Pronto Atendimento do Hospital Monte Sinai fala a respeito do problema, dá dicas e ensina os pais a ficarem alertas sobre o que fazer em casos pontuais. Acompanhe:

É comum o aumento de acidentes domésticos com crianças nas férias escolares, certo?

Sim, nas férias as crianças ficam mais em casa e existe um aumento significativo dos acidentes domésticos. Os períodos nos quais a incidência de acidentes cresce são durante as férias escolares, nos fins de semana e no verão. As crianças são, naturalmente, curiosas e desconhecem as consequências de muitas situações de perigo. No Brasil, os acidentes representam a principal causa de morte em crianças de um a 14 anos.

Mesmo na fase Covid, com as crianças em casa há dez meses, isso ainda é uma realidade?

Acidentes domésticos e traumas estão sendo cada vez mais frequentes neste período de pandemia. A Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgou que os acidentes domésticos, em especial as queimaduras, tiveram um acréscimo de mais ou menos 30%. O isolamento é difícil para o adulto, e ainda mais desafiador para as crianças, que perdem sua rotina e ficam, muitas vezes, sem o convívio de outras crianças.

Quais os acidentes mais comuns?

As quedas representam a maioria dos casos, seguidas por queimaduras e intoxicações. As lesões mais graves estão relacionadas ao calor e quedas de alguma altura. O tipo de acidente tem uma relação direta com a idade da criança.

Como  saber se procurar um pronto atendimento/emergência é fundamental?

Todos os tipos de acidentes merecem observação. Queimaduras, choques, afogamentos, traumas e intoxicações devem ser avaliadas pelo pediatra.

SAIBA O QUE FAZER NO CASO DE:

Queimaduras

 Lavar a área com água corrente em grande quantidade, não passar pasta de dente, pomadas ou outras medicações no local.

Quedas (sem fraturas aparentes)

Nas quedas deve-se observar presença de sonolência, vômitos, desmaios. Casos em que se deverá ser encaminhado rapidamente ao serviço de urgência.

Cortes

Devem ser lavados com água corrente e verificar a necessidade de sutura e a situação vacinal.

Engolir objetos

Em caso dela engolir objetos pequenos, sem sintomas, normalmente deve-se observar se é eliminado nas fezes sem uso de laxantes ou outras medicações.

Na presença de tosse, falta de ar, dificuldade de engolir ou salivação aumentada deve ser levada imediatamente ao pronto atendimento.

Se ingerir medicações, materiais de limpeza, plantas

Todas estas situações devem sempre ser avaliadas pelo médico. E importante que não se provoque vômitos, nem dê leite ou outras líquidos, mesmo no momento de aflição.

A criança deve ser levada ao hospital  com o frasco, bula ou outra referência que possa identificar o material ingerido ou inalado.

 

    

RECOMENDAÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA

Os pais e/ou responsáveis devem adotar algumas atitudes, como supervisão constante e atenta. Estarem cientes dos perigos e riscos, além de conhecerem as fases do desenvolvimento de seu filho ou da criança que monitora.

É fundamental lembrar  que em casa é onde a criança fica a maior parte do tempo e ela deve ser segura.

  • tomadas elétricas devem estar protegidas.
  • as escadas devem ter portões ou grades;
  • janelas devem estar protegidas por telas;
  • nenhum móvel deve estar embaixo das janelas para desestimular tentativas de escalada e evitar quedas;
  • evitar, o máximo possível, a presença de crianças na cozinha;
  • utilizar os queimadores (bocas) da parte de trás do fogão;
  • os cabos de panela devem estar virados para dentro e para trás;
  • objetos cortantes (facas, garfos, pratos e copos de vidro) devem ficar fora do alcance, em gavetas e armários com travas;
  • os materiais de limpeza devem estar em suas embalagens originais e fora do alcance, em armários altos e trancados;
  • vaso sanitário deve estar sempre fechado
  • bebidas alcoólicas, fósforos e isqueiros precisam ser acondicionados em armário alto e trancado;
  • não ter objetos e enfeites pequenos que podem ser engolidos ou aspirados;
  • evitar plantas ornamentais de fácil acesso;
  • produtos de limpeza, pesticidas, herbicidas, ferramentas e outros objetos devem ser mantidos em armários altos e trancados;
  • baldes e bacias devem ser esvaziados após uso e mantidos em local alto;
  • não usar álcool líquido, pelo risco de queimaduras;
  • a piscina deve ter muro, cerca ou grades de proteção (em seus quatro lados) e portão com tranca alta, lona de cobertura e alarme;
  • portões e portas de saída devem estar sempre fechados e trancados;
  • deve ser realizada busca periódica de plantas venenosas ou tóxicas;
  • crianças não devem andar no elevador sozinhas,
  • usar sempre os EPIs (equipamentos de proteção individual – capacete, joelheiras, cotoveleiras)  para andar de bicicleta, skate, patins e similares;
  • usar sempre a cadeirinha ou cinto de segurança no carro. Para qualquer distância e na dimensão recomendada para cada idade.

O tema dos acidentes é um problema de saúde pública, nem sempre bem cuidado. Mas 90% dos acidentes domésticos poderiam ser evitados. A prevenção de suas ocorrências deveria ser de conhecimento de todos os profissionais, assim como de todas as famílias.

Um grande erro dos pais é subestimar a capacidade dos pequenos, por acharem que eles são novos demais para fazerem determinada ação. Por isso, a palavra chave é prevenção.

Prevenção é um ato de amor!

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 3239-4455

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2