Dia de combate à hipetensão: evite crise e emergências

Quando crises hipertensivas viram urgências ou emergências médicas, podem ocorrer consequências muito sérias. Em tempos de pandemia de coronavírus, esta é uma realidade que os emergencistas têm visto com frequência nas portas de hospitais ou têm ampliado a estatística de óbitos em casa. O isolamento social pode ter “ajudado” a negligenciar os cuidados, pois é inegável o quanto este período tem impactado o acompanhamento de doenças, seja em consultórios, ambulatórios ou Pronto-Atendimentos.

As datas de alerta de saúde servem para ajudar a lembrar a importância do cuidado permanente com fatores de risco, caso da hipertensão arterial para diversas doenças, especialmente as cardiovasculares – ainda a patologia com maior incidência de casos fatais no mundo.

Dia 26 de novembro é o Dia Nacional e Combate à Hipertensão Arterial, aproveite para avaliar como o “lockdown” alterou sua rotina de cuidados. Aproveite para verificar sinais e dicas de prevenção e reavalie seus hábitos, tanto se estiver retomando a rotina de atividades ou ainda necessitando ficar em casa:

. Consumo de sal | com tempo para experimentar receitas novas, aproveite para incrementar um cardápio mais saudável. É possível dar sabor à comida sem abusar do sal, use mais ervas, alho e cebola e evite temperos prontos.  

. Exercício físico | mesmo com a academia fora da sua agenda, é fundamental manter o corpo em movimento. Há muitas opções ainda: uma caminhada perto de casa, programas on-line de exercício orientado ou aplicativos especializados. Não arrume desculpas. Movimente-se.   

. Controle do stress | mais tempo de convivência com familiares são uma boa forma de praticar a resiliência, intensificar os laços afetivos, aprender a não discutir por qualquer bobagem. O importante após este período tão inusitado na vida de todos é sair melhor deste aprendizado. Leia, medite, converse mais, discuta menos, descubra novos hobbies. 

. Ideal é 12 por 8 | medir a pressão com frequência é fundamental. Na rotina, alguns sintomas ajudam a lembrar este hábito, não menospreze os sinais.

  • HIPERTENSÃO: dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, visão turva.

< >HIPOTENSÃO: tonturas, vertigens ou desmaio, batimento cardíaco rápido ou irregular, náuseas e vômitos, sentir mais sede do que o habitual, visão embaçada, fraqueza, confusão, cansaço. 

 

. Consumo de bebidas alcoólicas | mesmo que a “live” inspire este mau hábito, quem sofre com o descontrole da pressão precisa se impor limites rígidos. A quarentena vai passar, as consequências podem ser permanentes. Álcool em qualquer dose é prejudicial à saúde.

Lembre-se. O acompanhamento médico é fundamental. Procure o profissional que cuida de você. Consultórios estão reabrindo e alguns médicos estão atendendo on-line. Não hesite em procurar um Pronto Atendimento, se precisar.

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 3239-4455

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2